Sobre nós

A Associação de Karaté dos Açores foi fundada no dia 30 de Março de 1998, no Cartório Notarial da Praia da Vitória, comparecendo como outorgantes Carlos Alexandre Muge Lima, Luís Rafael Aguiar do Carmo e João da Silva Guiod de Castro.

No dia 1 de Abril de 1998, realizava-se a primeira Assembleia Geral, como sócios fundadores estiveram presentes o Clube de Karaté-do Shotokan da Praia da Vitória, a Associação de Artes Marciais e Desportos de Combate e o Clube de Karaté-do Shotokan de Angra do Heroísmo.

A AKA é uma Associação desportiva sem fins lucrativos com área de jurisdição em todo o Arquipélago dos Açores, a qual tem por objectivo social difundir, promover, dirigir, incentivar, representar, proteger e defender a prática do Karaté, bem como os legítimos interesses dos seus associados.

A AKA depende essencialmente dos apoios do Governo da Região Autónoma dos Açores, bem como de outros apoios financeiros de entidades públicas e privadas. A AKA está aberta à filiação de novos clubes, desde que exerçam a prática e o ensino do Karaté na Região Autónoma dos Açores em conformidade com as normas da Federação Nacional de Karaté – Portugal (FNK-P), independentemente do estilo praticado. A AKA é membro da Federação Nacional de Karaté – Portugal, reconhecida em Assembleia Geral da FNK-P, em Lisboa, a 10 de Outubro de 1998. A AKA foi reconhecida como Instituição de Utilidade Pública a 30 de Janeiro de 2004 pelo Presidente do Governo Regional, Dr. Carlos Manuel Martins do Vale César (Jornal Oficial – II Série número 7 – 17.02.2004), recebendo os pareceres favoráveis da Secretária Regional Adjunta da Presidência, da Direcção Regional da Educação Física e Desporto e das Câmaras Municipais de Angra do Heroísmo, Praia da Vitória, Ponta Delgada e Horta.

É a maior Associação Regional de Clubes de Karaté existente na Região Autónoma dos Açores e uma das maiores do país. Contando com 13 clubes inscritos nas ilhas São Miguel, Terceira, Faial, Santa Maria, e São Jorge, e cerca de 700 praticantes federados, estando dotada de dezenas de treinadores e juizes creditados.

Leave a comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *